Hipertiriodismo na dieta Cetogênica: veja como evitar

Para quem sofre com o hipertireoidismo, sabe que constante deve ter alguns cuidados em sua dieta cetogênica. São vários os perigos, como o estresse, que é gerado pela vida, padrões mentais ou mesmo por uma dieta pouco equilibrada, além de alguns alimentos específicos.

Ao longo deste conteúdo, iremos mostrar alguns fatores alimentares que podem interferir diretamente no estado de sua tireoide. Algumas pesquisas têm apontado sobre o fator de cada elemento, sobretudo ao avaliar a parte nutricional que é importante para pessoas que têm tireoide.

Para muitas pessoas, o estresse é o maior vilão para o desregulamento. Ele também surge para o maior número de casos para o hipertireoidismo, além de ser um fator de risco para ataques cardíacos.

O que os estudos dizem sobre hipertireoide e dieta cetogênica

Homem médico foto criado por freepik – br.freepik.com

Antes de começar, a gente precisa ressaltar sobre uma característica que é muito comum na maioria dos estudos que avaliam as dietas baixas em carboidratos, que pelo seu alto teor de gordura são prejudiciais a tireoide.

Tem sido utilizado como base os altos teores de PUFA e gordura. Isso ocorre porque o ácido linoleico, que acaba interferindo e suprindo os sinais da tireoide. Um estudo foi realizado e incluiu ratos em uma dieta que é rica em PUFA e que apresentou um maior nível de gordura marrom e que se mostra menos sensível ao hormônio da tireoide.

A gordura marrom é muito necessária para nos manter aquecidos. A redução da tireoide não acontece com a ingestão de todos os tipos de gorduras. Na verdade, até existe uma gordura polinsaturada que faz o aumento da função da tireoide. É o caso do Ômega-3, que pode ser encontrado em frutos do mar, como em várias espécies de peixes.

Os principais pontos da dieta cetogênica que passam despercebidos

Após iniciar a cetose, muitas pessoas relatam resultados de exames da tireoides que não são conclusivos. Isso pode ocorrer mesmo quando as pessoas estão seguindo uma alimentação saudável e que seja favorável ao bom funcionamento da tireoide.

Sendo assim, ao inserir um pouco de óleo de soja, tomando cuidado para não exagerar em alimentos goitrogênicos, e ainda comendo um alto número de nutrientes que são pró-tireóide e favorecem a vitamina A.

Um dos principais pontos e que não pode passar despercebido, são as restrições calóricas para cada indivíduo. Uma restrição calórica pode sim diminuir o hormônio da tireoide, seja essa restrição vinda por adotar uma dieta low-carb ou mesmo em uma dieta low-fat.

A tireoide nada mais é do que uma ação por conta da abundância de alimentos, quando se passa do controle em o que se deve ingerir diariamente. Isso permite que o metabolismo fique mais alto e os níveis de energias também vão se manter mais altos ao longo do dia.

Atividade física em excesso também pode ser prejudicial

Um outro motivo que pode causar a diminuição da atividade da tireóide é quando ocorre um excesso de atividade física. Acontece quando se treina em excesso na academia, fazendo muito peso ou passando mais tempo na esteira do que o normal, por exemplo.

Se isso for seguido de uma dieta cetogênica, a sua tireoide pode não aguentar. Também pode ocorrer quando se passa por um período de estresse acima do normal, quando o corpo passa a reverter o T4 em algo chamado de T3 reverso.

A prioridade do seu corpo não deve ser em ficar “sarado”, mas sim em lhe dar um bom condicionamento e não causar uma sobrecarga nele, pois assim como a nossa mente, os músculos também precisam de um descanso.

You Might Also Like
Deixe uma resposta