Saiba mais sobre infrações graves e gravíssimas

Saiba mais sobre infrações graves e gravíssimas

Uma das situações que mais tira os motoristas do sério é quando chega a notícia de uma multa. Como as infrações variam de acordo com a gravidade do erro, os débitos de multas aumentam se elas forem graves e gravíssimas. Afinal, além de influenciarem numa maior pontuação na CNH, essas infrações têm os maiores valores, podendo ser um sério problema no orçamento familiar. 

Para você rodar sempre dentro da legislação, respeitando o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), vamos explicar, ao longo deste post, quais são as principais e como evitá-las. Vem com a gente! 

Saiba o que são as multas graves e gravíssimas    

De acordo com o CTB, as multas são definidas entre leves, médias, graves e gravíssimas. Essas duas últimas, como os próprios nomes sugerem, são as referentes aos casos mais delicados, com penalidades que podem gerar até mesmo a cassação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou a necessidade da renovação do curso de reciclagem e advertência por escrito. 

As graves custam R$ 195,23 e representam cinco pontos na CNH, enquanto as gravíssimas têm um valor de R$ 293,47 e mais sete pontos. 

Inclusive, as multas graves e gravíssimas aumentam os riscos dos motoristas perderem o direito de dirigir por um ano. Apesar da pontuação ter sido elevada para 40 pontos nas novas regras de trânsito ocorridas em 2020, houve um adendo em relação às infrações mais sérias. 

Assim, só pode continuar rodando quem atingir até 40 pontos sem nenhuma infração gravíssima nos últimos 12 meses. E a regra vale até para quem atingir 30 pontos, ou seja, a dica é evitar, ao máximo, as multas gravíssimas. 

Caso o motorista atinja 20 pontos na CNH e ainda tiver duas ou mais infrações gravíssimas, ele também perderá o direito de dirigir, tendo que voltar ao curso de reciclagem, ou seja, a dor de cabeça é bem grande, sem falar nos prejuízos financeiros, principalmente para quem precisa do automóvel ou moto para trabalhar.  

Fator multiplicador 

Se você pensa que está tranquilo pagar R$ 293,47 no caso de sofrer uma multa gravíssima, saiba que está muito enganado. Isso porque esse tipo de infração também possui o fator multiplicador, com diferentes contas, seguindo a gravidade da multa. 

No caso de quem for flagrado dirigindo sob o efeito do álcool, por exemplo, a legislação prevê um fator multiplicador 10. Dessa maneira, o valor será multiplicado por dez, totalizando uma multa de R$ 2.934,70. Além disso, ainda haverá a taxa do pátio, guincho, enfim, muita gente se afunda em dívidas nessas horas.  

E o fator multiplicador não é o único agente punitivo que eleva o valor. Existe ainda a especificidade das multas gravíssimas que são autossuspensivas. Caso você sofra essa punição, terá a CNH suspensa na hora da blitz, independentemente de quantos pontos você tenha acumulado no documento. 

Portanto, é preciso sempre dirigir com cautela, respeitando as leis de trânsito, evitando que a sua segurança e a dos passageiros estejam em risco.    

Veja quais são as principais multas graves e gravíssimas  

Agora que você já percebeu os inúmeros problemas que pode sofrer ao receber uma multa grave ou gravíssima, veja quais são as principais. 

Graves  

  • conduzir o carro sem cinto de segurança;  
  • estacionar em viadutos, pontes ou túneis; 
  • não prestar socorro à vítima de acidente; 
  • transitar em velocidade acima de 20% ou 50% da máxima permitida na via; 
  • transitar em marcha ré, com exceção de pequenas manobras; 
  • estacionar ao lado de outro veículo, formando fila dupla.  

Gravíssimas 

  • dirigir com CNH cassada ou suspensa por mais de 30 dias; 
  • dirigir sob o efeito de álcool ou outra substância psicoativa; 
  • disputar corridas não autorizadas, os famosos rachas;  
  • ultrapassar o sinal vermelho;
  • ultrapassagem pela contramão em curvas; aclives, declives ou faixas de pedestres; 
  • velocidade acima de 50% da permitida.

Aprenda como evitar multas 

A dica fundamental para evitar multas é sempre manter a conscientização no trânsito. Invista na direção defensiva e tenha conhecimento do Código de Trânsito Brasileiro. 

Respeite sempre os pedestres e tenha sabedoria nas decisões, sempre valorizando a segurança. Outra orientação essencial é manter o seu carro em boas condições de uso. 

Ao praticar uma condução consciente, certamente você estará afastado dos riscos de ter que arcar com o pagamento de uma multa grave ou gravíssima. E o melhor: estará com a consciência em dia sobre o seu papel de bom motorista!  

You Might Also Like
Deixe uma resposta