Use o storytelling e tenha mais vendas em seu negócio

Use o storytelling e tenha mais vendas em seu negócio

Se há uma verdade por trás dos negócios envolvendo marketing e vendas é que os clientes gostam mais da proposta quando o autor desvia a sua atenção, para que ele se esqueça que está em uma jornada comercial, e uma maneira de fazer isso é com storytelling.

Afinal de contas, todos os seres humanos estão acostumados ao contato íntimo com as histórias, nas mais diversas culturas, desde os primórdios das civilizações. 

A comunicação é feita por meio da transmissão das experiências adquiridas nos grupos ou individualmente.

Por esta razão, é possível afirmar ser muito mais palatável uma propaganda feita no contexto de um churrasco de domingo, transmitindo as mais diversas emoções, do que a venda direta de uma grelha inox, sem que exista nenhuma imersão profunda.

A realidade é que contar histórias não diz respeito apenas a uma arte cultural ou pedagógica, usada tão somente para fins educativos. 

Ela é uma velha fórmula de vendas que está entrando em evidência nos debates atuais sobre marketing digital.

Na era das inovações tecnológicas, onde a automação dos processos chegou a uma velocidade que certamente não era esperada durante a revolução industrial, quem consegue humanizar mais a sua empresa simplesmente ganha mais dinheiro.

Para que fique claro o motivo pelo qual diversos negócios começaram procurando por escritório mobiliado para alugar dentro da sua pequena cidade e acabaram se tornando grandes potências no mercado, este artigo abordará a tática do storytelling.

Explicando o seu conceito e a forma correta de aplicação nas empresas, se tornará mais fácil compreender o poder desse método na estratégia de comunicação comercial.

Junto a isso, serão fornecidas algumas dicas simples, práticas e objetivas para conseguir vender mais em um negócio ainda hoje, mesmo que ele seja uma empresa de fundição de ferro fundido

Qual o conceito de storytelling?

Storytelling nada mais é do que a habilidade de criar histórias por meio de narrativas impactantes. A definição do termo tem origem na união dos termos story, que na língua inglesa significa história e telling, forma advinda do verbo tell, que quer dizer contar.

Desta forma, esta técnica diz respeito a arte de contar histórias cativantes dentro do contexto publicitário. 

Até mesmo uma manutenção de celular Samsung se transforma em algo inovador, quando submetida a uma régua de storytelling.

No escopo dos negócios, essa é uma tática cujo objetivo é o engajamento do público, que precisa se envolver através dos conteúdos de grande valor. 

Dessa maneira, o foco é procurar enredos e formas narrativas suficientes para prender a atenção do público.

É um fenômeno observado todos os dias, por meio daqueles anúncios no YouTube que tem a capacidade de fazer as pessoas quererem permanecer assistindo até o final. São vídeos que contam inúmeras histórias capazes de despertar a curiosidade.

Isso ocorre porque, desde os tempos mais antigos, o homem se comunica por intermédio da contação de histórias.

Sejam elas a respeito da caça, na idade da pedra ou sobre acontecimentos históricos distintos, uma narrativa tem o poder de envolver alguém muito mais do que um depoimento frio, sem traços dramáticos.

É justamente aquela curiosidade para saber qual é o fim do relato que faz com que grande parte da audiência permaneça para assistir até o final.

A importância do storytelling

A arte por trás desta técnica é uma enorme aliada do marketing quando o assunto é capturar a atenção do público e fazer com que ele possua a marca por bastante tempo na imaginação e na memória.

Até porque, em uma realidade em que o mundo está sendo cada dia mais bombardeado com tantos estímulos, é necessário se destacar para permanecer no imaginário do público.

Os trabalhos de desenvolvimento técnico crescem sem parar, para manter um serviço torno de repuxo divulgado de maneira online na cabeça dos clientes, é necessário fazer uso de algumas artimanhas persuasivas.

Neste ponto, as histórias são fortes aliadas, conforme o psicólogo Jerome Bruner concluiu nos seus estudos sobre as disposições cognitivas do ser humano, os indivíduos possuem vinte vezes mais possibilidade de lembrar de algo que foi dito em uma narrativa organizada.

Isso acontece porque, ao escutar um conteúdo em forma de história, esse grupo de eventos começa a possuir um significado.

Dessa forma, quando é apresentada uma narrativa que envolve as entregas que uma empresa oferece, cria-se mais oportunidades para que a audiência se lembre dela.

Como aplicar o método na prática?

Mesmo tendo consciência do quão importante é a arte de contar histórias para um projeto de marketing, muitos são os que adiam a sua aplicação por não saber por onde começar.

Não se deve ter dúvidas de que, nos dias de hoje, até a comunicação visual interna para supermercados possui storytelling na sua composição.

Por esta razão, e para que não haja mais desculpas que desestimulem a aplicação imediata, é possível citar quatro estilos simples de narrativa para começar a usar a técnica no negócio do completo zero. São elas:

  • Cultura pop;
  • Personalização da marca;
  • Narratologia;
  • Product Placement.

Incluir aspectos da cultura pop no storytelling de um negócio significa absorver as suas referências para trabalhar relacionando-as com o produto ou entrega de uma empresa.

Inserir um conteúdo audiovisual editado com desenhos animados famosos dentro da campanha comercial de um algodão doce personalizado é uma forma de utilizar as memórias afetivas das crianças como um ativo de vendas.

Junto a isso, fazer uso de artifícios técnicos concretos para criar uma ideia abstrata que posicione uma empresa no imaginário dos clientes é uma das melhores opções para fazer o chamado Branding, que nada mais é do que a boa e velha criação de marca.

É justamente, por isso, que os líderes de design de uma campanha publicitária sempre investem pesado na construção da logo. Isso tudo está contido no pilar da personalidade de marca.

Depois, fazer o desenvolvimento de uma história com a finalidade de explicar a razão pela qual a empresa, com os seus produtos ou serviços, é uma solução de referência no mercado é o que se conhece popularmente como narratologia.

Uma loja de jardinagem e paisagismo não constitui fama no mercado sem antes inserir as suas conquistas na linha de comunicação. 

Afinal de contas, não tem como ninguém adivinhar que a empresa fez tanto, caso não a conheça ainda.

Por fim, Product Placement, ou Publicidade Indireta, como é conhecida em português, se trata, basicamente, daquelas propagandas sutis que são feitas nas mídias juntamente com a programação normal.

São as marcas de refrigerante ou cerveja estampadas nos freezers de uma cena de novela ou referências semelhantes feitas nos programas de áudio que compõem esta metodologia.

No caso do marketing digital, fazer a inclusão das narrativas relacionadas a um produto ou missão de uma marca são maneiras viáveis de fazer storytelling na internet.

4 dicas para vender mais com storytelling

Por fim, existem quatro dicas práticas para quem quer fazer storytelling pela primeira vez, mas não sabe ainda qual método usar. Antes de tudo, essa pessoa precisa:

  1. Conhecer o próprio público;
  2. Ter um método;
  3. Fornecer conteúdos que sigam uma estrutura;
  4. Fazer uso da vivência do público.

O primeiro passo é bem intuitivo, mas necessita ser recordado sempre, quando o assunto é marketing.

Os interesses, problemas e metas dos possíveis clientes possuem grande influência na maneira como se deve realizar a comunicação com eles por meio da transmissão de boas histórias.

Conhecer a fundo o perfil de um público é a primeira iniciativa exigida para que não se erre lá na frente, ao fazer a primeira abordagem.

Depois de obter o conhecimento necessário a respeito do próprio público, o redator de marketing precisará optar por um dos métodos já listados mais atrás neste mesmo artigo.

Tendo estabelecido as necessidades de cada circunstância, já é possível fazer a escolha da tática.

Junto a isso, será essencial que a produção de conteúdo, anúncios, vídeos e abordagens de todos os tipos seja fiel à estrutura do método adotado, para que não haja incoerências na comunicação.

Uma campanha de vendas não pode começar contando uma história X para terminar falando a respeito de Y.

Por último, é importante salientar que o alvo de todas as narrativas criadas precisa sempre ser o cliente, por isso, o foco não pode ser desviado.

Uma alternativa útil é construir a Persona do negócio, que nada mais é que o seu cliente ideal, aquele perfil que contém todas as características de alguém que tem tudo para ser um comprador assíduo da marca.

É esse avatar que precisa, inegociavelmente, estar no centro da trama da história. Talvez seja conveniente, inclusive, transformá-lo no herói.

Considerações finais

Portanto, as técnicas da persuasão que compõem as campanhas de vendas dos tempos atuais são extremamente variadas no que diz respeito às suas abordagens.

Mas, quando o assunto é storytelling, os empreendedores podem ficar bem seguros de que estão fazendo uso de uma arte milenar, não só de pedagogia, mas também de retenção da atenção e transmissão de confiança.

Assim, neste artigo foram abordados o conceito desta técnica, a sua importância e aplicabilidade prática no coração de um negócio e quatro orientações iniciais de como ganhar mais dinheiro contando histórias nas propagandas comerciais.

O marketing digital é a nova promessa do momento, aqueles que mais se destacam conquistam não só o sim durante uma abordagem de vendas, mas a fidelidade do cliente ao longo prazo. Para isso, nada melhor do que começar com uma boa história.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

You Might Also Like
Deixe uma resposta