Alimentos orgânicos: O que são produtos orgânicos e qual a sua importância?

A maioria das pessoas concorda que o ideal seria consumirmos somente alimentos orgânicos, afinal eles fazem bem à nossa saúde, além de serem ecologicamente corretos e serem uma boa alternativa para a sociedade. Entretanto, entre saber e aplicar o conhecimento há uma longa distância e como estou com tempo para uma boa conversa e tocar a minha guitarra country moderna vamos ao artigo.

Alimentos orgânicos

Poucas são as pessoas que se propõem em substituir os itens produzidos convencionalmente pelos que não levam insumos químicos, principalmente porque ainda há pouca disponibilidade no mercado e o preço é sempre maior que a média.

Mas considerando que temos a opção de escolher (e temos), o que vale a pena comprar?

O que são produtos orgânicos e qual a sua importância?

  • Carnes:

Na produção orgânica da carne os animais não são tratados de forma cruel, não recebem antibióticos, hormônios, nem qualquer outro medicamento que possa depositar-se em suas carnes. Além disso, entre outros exemplos, o gado que come no pasto possui uma quantidade maior de ácidos ômega 3 em sua carne – componente nutricional que protege contra certos tipos de câncer e doenças cardiovasculares. Em relação à carne produzida de forma convencional, às vezes obtemos um produto mais saboroso, visto que quando o gado é criado confinado sua carne é mais macia e mais gorda. Entretanto, o gado criado em confinamento ingere ração que muitas vezes contem pesticidas que podem se acumular na carne. Em média a carne orgânica + -cerca de 45% mais cara que a convencional. Os danos causados pela ingestão de substâncias tóxicas acontecem à partir de um efeito cumulativo, sendo assim, caso não seja possível consumir carne orgânica, o ideal é reduzirmos o consumo de carne , sem esquecermos que as proteínas animais são importantes para nossa nutrição.

  • Hortifrutis:

Neste caso o controle sanitário e de qualidade é muito maior para os orgânicos, sendo possível garantir a inexistência de pesticidas ou qualquer contaminação biológica. Além disso, o sabor do orgânico é melhor, mais fresco. A grande dificuldade é em relação à disponibilidade dos produtos no mercado, já que o orgânico depende muito do clima e da safra e não brota fora de época. No caso das plantações tradicionais fica a preocupação com o uso dos pesticidas que são utilizados em excesso e precariamente controlados pelo governo. Os hortifrutis são em média 26% mais caros que os convencionais, mas sempre há a opção de plantar uma hortinha no fundo de casa…

  • Leite:

Assim como a carne não contem pesticidas, antibióticos ou hormônios, mas é cerca de 60% mais caro que o convencional e não está disponível em todas as prateleiras. Por ser uma fonte de cálcio muito difícil de substituir caso não encontre o orgânico, vá de convencional mesmo.

  • Ovos:

Do mesmo modo que o leite e a carne, não possuem resíduos de hormônios ou antibióticos, além de durarem mais. São em média 62% mais caros que os convencionais.

A alimentação orgânica é, sem dúvida, a alimentação ideal, mas como toda a mudança levará um tempo até ser completamente incorporada à nossa rotina, quiçá um dia seja realmente. Se você trabalha com doces para vendas tenha cuidado isso pode prejudicar na sua alimentação caso não tenha controle. Enquanto isso, caso você se interesse, vale a pena aprender mais sobre o assunto.

Abaixo um link interessante sobre o assunto e que explica melhor o assunto: http://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_org%C3%A2nica

You Might Also Like
Deixe uma resposta